Com o início do ano legislativo, no próximo mês, o Congresso deve retomar o debate da reforma tributária.

São duas propostas em tramitação, uma no Senado e outra na Câmara dos Deputados.

No final de 2019 foi instalada uma comissão mista, formada por 15 senadores e 15 deputados, para unificar os textos.

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, afirmou na ocasião que a proposta pretende reduzir e simplificar a tributação sobre consumo e reorganizar o imposto sobre a renda.

Segundo ele, a ideia é tributar mais aqueles que têm mais recursos para pagar.

No final do ano passado, o presidente do Senado, Davi Acolumbre, descartou a criação de novos impostos e disse que espera aprovar o texto da reforma tributária ainda no primeiro semestre de 2020.

O governo também deve enviar ao Congresso em fevereiro o texto final da reforma administrativa, que prevê alteração nas carreiras e salários de servidores públicos.

Outro tema que voltará a ser debatido é a prisão após a condenação em segunda instância.

A agenda dos parlamentares ainda terá a Carteira de Trabalho Verde e Amarela, para incentivar a contratação de jovens, e os projetos que tratam da autonomia do Banco Central e da alteração no Código Brasileiro de Trânsito.