A ordem é respeitar o Não. Simples assim: Não é Não. O mote da campanha criada em 2017 por um grupo de mulheres para evitar o assédio vai atingir 15 estados do país no Carnaval deste ano.

Pela primeira vez, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Piauí, Paraíba e Espírito Santo vão vestir a camisa e estampar no corpo, em tatuagens, os dizeres para conter abusos de ordem machista.

Os números da campanha só crescem, numa resposta das mulheres contra situações de violência psicológica.

As 4 mil tatuagens distribuídas na primeira edição saltaram para para quase 190 mil no ano passado. Para este ano, a expectativa é lançar cerca de 200 mil adesivos para a pele.

O objetivo é garantir que as mulheres possam se divertir no carnaval sem o rótulo de que estão expostas e disponíveis.

O manifesto do coletivo de mulheres destaca que o corpo é uma festa, mas não é público; que o assédio não é elogio e que não são aceitas quaisquer formas de violência: visual, verbal ou física.

Mais detalhes sobre a campanha Não é Não estão no site: benfeitoria ponto com