Cerca de quatro milhões de brasileiros buscaram empréstimos em julho, por causa da piora na situação econômica.

 

Desse total, três milhões e 300 mil conseguiram financiamentos, de acordo com levantamento do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, o IBGE.

 

O volume de empréstimos feitos no mês passado representa cinco vírgula nove por cento dos cerca de 68 milhões e meio de domicílios do País.

 

A maioria deles, o equivalente a 75 vírgula sete por cento, veio de bancos e outras instituições financeiras.

 

Nas demais situações, o dinheiro foi obtido com amigos ou parentes.

 

O levantamento revela ainda que muitas das pessoas que não conseguiram empréstimos possuem rendimentos mais baixos.

 

Entre os que tiveram o pedido negado, 59 vírgula dois por cento ganham menos que um salário mínimo por mês.

 

Os números fazem parte da terceira divulgação mensal Pnad Covid-19, do IBGE, que mede os efeitos do coronavírus sobre a população e o mercado de trabalho.