Quanto mais grosseiras as mensagens que um trabalhador recebe, maior é o risco dele ficar estressado.

E-mails com conteúdos rudes ou agressivos podem gerar angústia, prejudicar o bem-estar dos funcionários e gerar efeito negativo na produtividade.

Também afetam as responsabilidades dos indivíduos com relação ao trabalho, aumentam o risco de insônia e de emoções negativas pela manhã.

As conclusões são de pesquisadores da Universidade de Illinois, nos Estados Unidos, que analisaram 233 trabalhadores de empresas norte-americanas.

Em um primeiro estudo, eles coletaram dados sobre a troca de mensagens eletrônicas.

Depois, em uma nova pesquisa, analisaram a relação dos e-mails com as emoções, o bem-estar e o sono.

O estudo, divulgado pelo Valor Econômico, revela que nem sempre a mensagem precisa ter palavras grosseiras ou humilhantes para causar danos.

Ignorar o e-mail ou a opinião do remetente também pode afetar funcionários de forma negativa.

Os dois tipos de mensagem podem gerar estresse, aponta o estudo.

A recomendação é para que, após um dia difícil, as pessoas se desliguem da caixa de mensagens e do trabalho por várias horas.