Realizar o sonho da casa própria está mais difícil, pelo menos pra algumas pessoas.

 

Os preços dos imóveis aumentaram 2,75 por cento, do começo do ano pra cá, índice acima da inflação.

 

Em média, o metro quadrado foi vendido, no fechamento de outubro, a sete mil 424 reais.

 

Ou seja, um apartamento padrão, de 70 metros, saía por quase 520 mil.

 

O resultado da pesquisa Fipezap tem como base os valores de imóveis já prontos, apurados em algumas das principais cidades do País.

 

Só no mês passado, o preço médio subiu 0,43 por cento.

 

Esses aumentos mostram uma mudança no mercado, uma vez que os valores caíram, em 2017 e 2018, estacionaram, em 2019, e agora estão em alta.

 

Um dos motivos pode ser um aumento da demanda, em algumas regiões, com a redução dos juros, por conta da crise causada pela pandemia.

 

Eles caíram pra esquentar o mercado e ajudar quem quer comprar e quem precisa vender.

 

Em muitos casos, é possível que a taxa de juros menor derrube o valor da prestação, de quem vai financiar o imóvel, mesmo que o preço aumente.

 

Ou seja, pra algumas pessoas, aquelas que não estão preocupadas com o preço ou com o gasto final, mas sim com o valor da parcela, a compra da casa própria pode até ter ficado mais fácil.

 

A pesquisa aponta, ainda, que o valor do metro quadrado varia bastante: da casa dos quatro mil reais em Campo Grande, João Pessoa e Goiânia, a mais de nove mil no Rio de Janeiro e em São Paulo.