A pandemia de Covid-19 reduziu a quantidade de doações e de estoques de sangue e alguns locais do País estão com níveis críticos.

 

No Hemocentro Regional de Londrina, no Paraná, a direção precisa de doadores dos tipos O positivo e O negativo, pois a quantidade disponível está baixa.

 

Já no Banco de Sangue de São Paulo, na capital, a urgência é por doações do sangue tipo O negativo.

 

O estoque está em estado crítico, com risco de falta para casos emergenciais.

 

No litoral paulista, o Hemonúcleo de Santos informa que está com apenas 33 por cento da capacidade.

 

A unidade fornece para diversas cidades da região e fez um pedido para que as pessoas façam doações de sangue.

 

Na Fundação de Hematologia e Hemoterapia de Pernambuco, o Hemope de Recife, todos os tipos de sangue estão com estoques baixos.

 

As doações podem ser feitas em todo o País.

 

Basta a pessoa ter entre 16 e 69 anos de idade, sendo que antes dos 18 é exigida a presença dos pais.

 

Outros requisitos são pesar no mínimo 50 quilos, estar em boas condições de saúde e não ter ingerido bebida alcoólica nas últimas 12 horas.

 

Quem fez tatuagem ou colocou piercing deve aguardar 12 meses para doar sangue e quem passou por exame de endoscopia deve esperar seis meses.

 

Pessoas que viajaram para o exterior só devem fazer a doação após 14 dias.

 

O mesmo período é solicitado para quem teve contato com pacientes com Covid-19 ou com casos suspeitos da doença.

 

No entanto, quem teve gripe ou resfriado, ou foi infectado por coronavírus, só pode doar sangue 30 dias após a completa recuperação.