INSS dá prazo até 16 de janeiro para que segurados agendem a perícia do auxílio-doença.

A data vale para dois tipos de casos.

Primeiro, pessoas que, de fevereiro pra cá, solicitaram o benefício, mas ainda não conseguiram passar pelo exame.

Segundo, aquelas que pediram o adiantamento do auxílio-doença, antes da perícia, que foi liberado pelo INSS por conta da pandemia, mas que tiveram o pedido negado.

O agendamento pode ser feito pela internet, pelo site ou pelo aplicativo do órgão, e ainda pelo telefone 135.

Quem de fato tiver direito ao auxílio-doença receberá inclusive os valores retroativos que ficaram pendentes nos últimos meses.

Com o fechamento das agências, entre março e setembro, para evitar a contaminação pelo coronavírus, o INSS começou a pagar um salário-mínimo para pessoas que deram entrada no benefício.

Nesse caso, era necessário apresentar atestado médico.

E o órgão garantiu que, depois, quando a situação estivesse mais perto da normalidade, depositaria as diferenças, para quem tinha direito a um valor maior, por exemplo, o que começou a ser feito em outubro.