Diversos estudos já apontaram que o consumo de álcool cresceu durante a pandemia.

 

E de acordo com o neucientista norte-americano Carl Hart, outra droga que teve seu uso aumentado foi a cafeína.

 

O especialista diz que além do café e do chocolate, a substância está presente em analgésicos e inibidores de apetite.

 

Professor do departamento de Psicologia e Psiquiatria da Universidade Columbia, em Nova York, Hart afirma que o álcool e a cafeína são as drogas psicoativas mais amplamente disponíveis.

 

Em entrevista à BBC News, o neurocientista lembra que as bebidas alcoólicas podem ajudar a reduzir a ansiedade, enquanto a cafeína contribui para dar um impulso energético.

 

O especialista acredita que apesar do aumento no uso dessas substâncias, isso não implicará em um maior número de alcoólatras ou viciados em pílulas para emagrecer, depois que a pandemia passar.

 

Mas ainda assim, é importante que as pessoas busquem ajuda se o limite estiver acima da normalidade.