O volume de motos produzidas no País em 2020 superou a expectativa do setor, mas foi menor que o do ano anterior.

A queda foi de 13 vírgula dois por cento sobre 2019, informa a Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, a Abraciclo.

No ano passado, foram fabricadas 961 mil 986 unidades, mais que as 937 mil previstas pela entidade.

Já em 2019, a produção de motocicletas no Brasil foi superior a um milhão 107 mil e 700.

Em relação aos emplacamentos, a queda foi de 15 por cento, de um ano para o outro.

Em 2020, eles somaram 915 mil 157, ante os cerca de um milhão e 70 mil feitos em 2019.

Em entrevista à Agência Brasil, o presidente da Abraciclo, Marcos Fermanian, diz que a motocicleta se transformou em instrumento de trabalho e fonte de renda para quem atua em serviço de entrega.

O veículo também é apontada como um meio seguro de locomoção para evitar a aglomeração do transporte público.

A expectativa do setor para 2021 é que a produção chegue a um milhão e 60 mil unidades.

Se o número for confirmado, o crescimento será de 10 vírgula dois por cento sobre 2020.