Usar a máscara cirúrgica por baixo da de pano aumenta a proteção contra o coronavírus.

 

É o que mostra um estudo divulgado pelo Centro de Prevenção de Doenças dos Estados Unidos, publicado na BBC News.

 

No experimento, a combinação dos dois dispositivos promoveu bloqueio de 92 e meio por cento das partículas de uma tosse simulada.

 

Mas para que a proteção ocorra, é necessário que elas sejam corretamente ajustadas no rosto, sem permitir que o ar entre ou saia pelas laterais, alertam os cientistas.

 

A eficácia do bloqueio aumentou para 95 por cento quando as duas máscaras, ou somente a cirúrgica, foram ajustadas nas laterais com um nó.

 

Já com o uso da máscara cirúrgica ou da de pano sem o nó lateral, cada uma apresentou redução de cerca de 40 por cento no nível de exposição.

 

O estudo não mediu a capacidade de filtragem dos dispositivos e sim o quanto eles seriam capazes de reduzir a exposição às partículas da Covid-19.

 

Os pesquisadores esclarecem que os níveis de proteção podem variar de acordo com a composição das máscaras e lembram que um fator importante é que os dispositivos estejam bem ajustados ao rosto.