Aviões no solo. Ônibus nas garagens. Atrações turísticas fechadas. Hotés, bares e restaurantes com restrições de funcionamento.

2020 foi um ano muito difícil para o Turismo mundial e não foi diferente no nosso país.

A Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo calcula que o setor do turismo deixou de faturar desde março do ano passado até janeiro deste ano, cerca de 274 bilhões de reais, e estima o fechamento de aproximadamente 40 mil postos formais de emprego ano passado.

Os desafios da  retomada passam por vacinação e testagem em massa. Mas, na avaliação do ex-ministro do Turismo Vinícius Lumertz, para o desenvolvimento pleno de seu potencial, contribuindo para a melhoria da vida das pessoas, o Turismo precisa ser visto de forma estratégica.

Lummertz diz que é essencial enxergar que o turismo hoje movimenta as demais indústrias e não o contrário:

SONORA

Vinicius Lummertz, que atualmente ocupa o cargo de secretário de Turismo do Estado de São Paulo, avalia que as mudanças provocadas pela pandemia, especialmente na rotina de trabalho das pessoas, vai ajudar a nortear os novos rumos não só do Turismo, mas da economia global.

SONORA

Em São Paulo, segundo Lummertz, o programa de saída da crise e retomada do crescimento econômico coloca o turismo como uma das alavancas.

Como exemplo, o secretário estadual cita o repasse de 223 milhões de reais para 180 municípios turísticos do estado, em 2020, o maior valor dos últimos seis anos.

Segundo Lummertz, o valor garantiu a manutenção de sete mil empregos em diversos setores, com ênfase na construção e, após a conclusão das obras, com a melhoria do produto turístico, mais empregos serão gerados, principalmente no comércio e serviços desses municípios,