Expectativa de inflação para este ano passou de SETE VÍRGULA NOVE PARA NOVE VÍRGULA SETE POR CENTO segundo o Ministério da Economia.

 

A revisão da projeção do Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) também eleva a taxa para o ano que vem, que deve chegar a QUATRO VÍRGULA SETE POR CENTO.

 

A piora nas previsões foi justificada pela Secretaria de Política Econômica do ministério pelos reflexos do cenário internacional, com a crise energética em alguns países da Europa e a quebra de cadeias produtivas.

 

De outro lado, a estimativa para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) – que é a soma das riquezas geradas pela produção de bens e serviços – recuou para CINCO VÍRGULA UM POR CENTO, ante os CINCO VÍRGULA TRÊS.

 

O secretário Adolfo Sachsida disse que parece haver uma demanda represada que pode trazer melhores resultados no próximo ano.

 

E citou a taxa de poupança elevada, a recuperação dos investimentos no mercado de crédito e a recuperação do setor de serviços.

O economista aposta na retomada do emprego informal e recuperação de vagas com carteira para garantir crescimento superior a dois pontos percentuais em 2022.